Porque o coração fica onde dói...

Não consigo adormecer. Há um aperto no peito, sim, na região do coração... e talvez seja por isto que o coração é associado às emoções, à dor, à angústia, à desilusão... Porque a dor que se instala é bem nesta zona, onde ele está. é um aperto tão grande. como se estivessem a esmagar o nosso peito e a fazerem as lágrimas cairem dos nossos olhos.
Não têm tratado do meu coração com todo o cuidado que eu acho que ele merece. Talvez até seja eu que não sei tratar dele, ou então será a vida... que não me tem dado meios para tal.
As coisas não correm bem. Eu tento ter fé que não passa de uma fase menos boa, que toda a gente tem momentos menos felizes e que a vida é feito de altos e baixos... mas é difícil manter a fé nisso. Os meus altos são tão poucos e tão pouco altos... e os baixos são uma constante. Mal há um pequeninho espaço de tempo para sorrir e pouco depois aparecem mil e um motivos para chorar. Onde está a minha sorte? Onde está a minha paz, a minha calma, a minha vez para sossegar e poder ser feliz? Feliz com a vida, feliz sobretudo comigo. Não sou uma coitada, tenho uma boa família, um bom curso para ir fazendo, alguns amigos... Mas a verdade é que os triunfos na minha vida são difíceis de conquistar e os atropelos são muito fáceis de me acontecerem. Eu só queria um bocadinho de sorte para poder ter a minha fase de paz e de harmonia com a vida.
Eu sorrio, eu levanto a cabeça, juro que sim, mas há sempre um peso contrário a querer fazer-me baixá-la. Assim o fácil torna-se muito difícil e eu vou perdendo a força. Não quero perdê-la de forma alguma. Preciso muito dela para continuar a aprender coisas muito importantes que ainda me faltam para ser uma pessoa cada vez melhor, mais segura, mais confiante, mais feliz. Quero aprender que posso ser feliz sem depender dos outros, sem precisar de alguém sempre do meu lado, de mão dada comigo, a mostrar-me o caminho. Quero aprender que sozinha também posso estar e ser feliz. Quero saber ser auto-suficiente, dependente de mim apenas... Quero ganhar gosto pela minha vida, sorrir com as minhas vitórias e conquistas, chorar com as minhas derrotas, orgulhar-me do que sou e faço em cada dia, sozinha. Quero fazer-me feliz. Encontrar-me, talvez seja o que falta.

Não sei dividir-te com ninguém. Seja quem for. Não sei dividir o teu amor, a tua atenção, a tua vida com outro alguém. É difícil, para mim que te amo, ter de assistir, dia após dia, que outras pessoas entram na tua vida com grande facilidade e que te dás a elas de forma tão genuína e completa. De uma forma muito próxima da que te dás a mim. Não sei aceitar que sintas coisas tão especiais e peculiares por outra pessoa que não eu... que haja necessidade da presença constante, da partilha constante de e com outra pessoa. é difícil aceitar que outra pessoa se ache com o inteiro direito de te ter na vida dela quando precisa, que te queira com ela quando lhe apetece, que pegue em ti para ela quando quer. é difícil aceitar que sintas que a tua vida também é, agora, de outra pessoa que não eu. é difícil assistir à tua entrega, ao teu apego, ao teu cuidado e carinho, protecção e partilhas com outra pessoa. é difícil assistir à vossa união, aos vossos encontros, às vossas vidas em comum, às coisas que são só vossas. é difícil aceitar que tenhas outras pessoa com esta importância na tua vida. Uma importância que o egoismo do amor acha ser só minha. Há muitas "importâncias", muitas maneiras de se ser especial e esta, o meu coração diz-me que deveria ser só minha. é difícil perceber e encarar, dia após dia, que tenhas deixado que outro alguém entrasse desta forma na tua vida e se tornasse no que hoje é. é difícil aceitar que não tenhas deixado que eu fosse, para sempre, a pessoa especial.

É impossível ter de te dividir, seja com quem for, desta forma.


(os passarinhos, lá fora, já cantam. está a nascer o dia... vou tentar fechar os olhos e deixar a alma descansar)
  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • Twitter
  • RSS

19 Response to "Porque o coração fica onde dói..."

  1. MARIINHA says:
    5 de abril de 2009 às 10:06

    Izzie:
    Estás mesmo a sofrer. É ciúme e muita insegurança. Mas terás razões para isso? Vamos lá ver, depende da pessoa com quem não queres ser dividida. Há casos e casos. Se for um familiar querido, filhos por exemplo,não terás razão, se for outra a situação acho que terás. Tens que te analisar e saber se tens feitio para ser "dividida" como dizes.Pessoas de fora acho que nem te devias dar a esse trabalho.
    Calma, o que hoje parece um drama amanhã já o será menos, até nos passar. Sai, vai passear, vai ao cinema a vida está aí para ser vivida. Beijinhos

  2. Izzie says:
    5 de abril de 2009 às 12:52

    Mariinha, muito muito obrigada pelas tuas palavras amigas. Acredita que lhes prestei muita atenção. Quero acreditar que é so uma má fase e que passará! Um beijinho grande
    Obrigada

  3. Sílvia says:
    5 de abril de 2009 às 17:37

    Eu percebo bem as tuas palavras. Mas levanta a cabeça abe o teu melhor sorriso e força por pior que isso te pareça sim? Com o tempo vais esquecendo, podes acreditar...

    bjo***

  4. André says:
    5 de abril de 2009 às 17:41

    Não gosto de escrever textos tristes, a escrita deve ser para projectar aqueles segredos pequeninos e inofensivos que não têm um destinatário só, são destinados a todos os que gostam de ler e partilhar os seus pensamentos mais tímidos. Mas lá terá de ser.
    Olha minha linda, a vida não é linear, não é justa, não é equilibrada e tu bem sabes disso. Não se deve esperar troco do que se dá, não há medidas, isso é nas ciências. Se dou 20kg de amor, não receberei 20kg de amor de outra pessoa. As pessoas fazem-se não pelo que recebem ou esperam receber, mas pelo que dão e pelo que fazem. O melhor atleta não é o que recebe mais medalhas, mas sim o que se esforça mais, o que dá mais suor pela sua paixão, mesmo que perca, sorri, porque deu o seu melhor e sabe que deu o seu melhor mesmo que o enxuvalhem, critiquem, desprezem, ele consegue levantar a cabeça e continuar o seu caminho, porque quem realmente lhe interessa é quem reconhece o seu trabalho.
    É muito díficil viver assim, por isso nos apaixonamos, interessamos, ajudamos e procuramos alguém para ter o nosso conforto, e tu sabes que não estás sozinha no mundo. Acima de tudo, sabes que não tens de partilhar essa pessoa, seja ela quem for, porque tens-te a ti. Estás na flor da idade, e desperdiça-la é pecado.
    Não tens de te encontrar, ao criar este blog com este título pediste imediatamente que o pŕoprio blog te encontrasse, como se fosse humano, como se fosse mais real do que aquilo que procuras. Tens de ser forte, e penso que toda a gente que segue este blog quer que o sejas, porque tu mereces sê-lo.
    Um abraço.

  5. Izzie says:
    5 de abril de 2009 às 22:27

    Sílvia, sempre de cabeça erguida claro:)
    E sempre com esperança que o dia de amanhã será melhor!!
    beijoquinha

  6. Izzie says:
    5 de abril de 2009 às 22:30

    André, quase que nem preciso cá vir agradecer as tuas palavras.
    Sabes que são muito importantes para mim. és um bom amigo. Um amigo presente. Que está sempre pronto a estender a mão para eu agarrar quando preciso.

    Um abraço muito grande para ti

  7. AnaMoreira says:
    5 de abril de 2009 às 22:39

    Vais ver que vais arranjar forças dentro de ti para erguer a cabeça, para encarar tudo com mais calma..O tempo cura tudo, até aquilo que parece não ter resolução! Bjinhu cheio de força e coragem**

  8. Izzie says:
    5 de abril de 2009 às 22:45

    Olá Ana! Obrigada pela tua atenção e pelas tuas palavras!
    É bem verdade que o tempo cura tudo! eu sei bem isso. Isto foi um desabafo, grande desabafo. Não gosto muito de vos dar esta minha parte menos boa a conhecer, mas este blogue é um cantinho onde eu tenho de depositar tudo o que me vai na alma. Só assim alivio...
    Um beijo

  9. Maria Tudor says:
    5 de abril de 2009 às 23:03

    Olha, eu não venho aqui dizer-te que este post podia ter sido escrito por mim há dois anos.


    Só queria dizer-te que não nos faz bem gostar de quem não gosta de nós.

    E queria dar-te um abraço, também.
    bj

  10. João Lopes says:
    5 de abril de 2009 às 23:19

    Um abraço e um beijinho Aninha =)
    (Fico por aqui para não me tornar repetitivo. Já te disse o tudo que sentia em alguns posts anteriores).

    Já sabes que estou sempre contigo... E tu comigo como é obvio =o)

    Roda no ar pequeninha.

  11. Izzie says:
    5 de abril de 2009 às 23:26

    Maria Tudor, não será o caso de gostar de quem não gosta de nós. Mas será talvez gostar em demasia e não receber o mesmo jeito de gostar.
    A vida é mesmo assim.

    Gostei muito do teu abraço.
    Beijo grande

  12. Izzie says:
    5 de abril de 2009 às 23:26

    Joaozito, tás aqui <3! já sabes

  13. AnaMoreira says:
    6 de abril de 2009 às 00:48

    Todos temos essa parte menos boa e sendo este o teu cantinho tens todo o direito de depositar aqui o que queres! Escreve, grita, sente..faz bem e como dizes, alivia a alma.. Eu estarei por aqui para acompanhar os bons e os menos bons momentos :) Bjs

  14. Izzie says:
    6 de abril de 2009 às 01:02

    Ana Moreira,
    Será um grande prazer ter-te a acompanhar os mes momentos. Bons e maus. A companhia das pessoa que encontramos neste espaço de partilha torna-se muito especial e importante. Passam a fazer parte da minha vida e cativam o meu carinho com facilidade!
    Um beijo

  15. Sara Cunha says:
    8 de abril de 2009 às 13:48

    É incrivel como consegues exprimir o que sentes em palavras.. E ao ler este texto, consigo perceber mesmo o que estás a sentir, izzie. Não quero que sofras desta maneira.. É fácil falar, eu sei. Sei que custa! Quando passei por uma fase menos boa, tu ajudaste-me. Agora é a minha vez, pequenina;D Manda msg, telefona.. Não sintas que tens que sofrer sozinha, em silêncio. ESTOU AQUI. (E tão cedo não te vês livre de mim,ihih)

    Força! E agora, um abraço dos nossos. Beijinhoo*

  16. Izzie says:
    8 de abril de 2009 às 22:27
    Este comentário foi removido pelo autor.
  17. Margarida C' says:
    9 de abril de 2009 às 13:11

    Este texto fez-me chorar, talvez porque me identifico bastante com ele. Gosto muito do teu blog e obrigada pelo comentário ;)

  18. Izzie says:
    9 de abril de 2009 às 14:48

    Margarida C', gosto da parte de te identificares com o que escrevo! Mas já n gosto tanto da parte de te fazer chorar:). Animo!!


    Beijinho
    Volta sempre

  19. Izzie says:
    23 de abril de 2009 às 21:37

    oh fofinha:)

    Eu adoro escrever. e quando estou nestes momentos é so por as maos no teclado e elas escsrevem sozinhas! o coração fica muito perto das mãos nesse momento!!

    Gostei muito que cá viesses. dar a tua palavra, o teu apoio, o teu abraço.

    Ainda bem que tenho de te aturar por muito tempo:)

    Beijoca grande!

Copyright 2009 Encontra-me...
Free WordPress Themes designed by EZwpthemes
Converted by Theme Craft
Powered by Blogger Templates