Flutuo...


Tenho saudades de dançar... de me perder na música, nos passos, na ilusão de que aquele momento pode durar para sempre. Ballet, salão, jazz, moderna, contemporanea, hip hop. Escolham. E qualquer um deles me fará feliz... Dançar. Simplesmente dançar. Sentir-me desligada do Mundo, do chão, da realidade. Sentir-me voar. Sentir-me leve, livre dos pesos do dia a dia, das obrigações, dos medos, das responsabilidades, da vida...



Quem não gosta de dançar, é porque nunca dançou verdadeiramente. Um dia disseram-me e eu percebi cada palavrinha desta frase!



Já não danço há mais de um ano. Tenho muitas saudades. Um dia voltarei. Faz-me muita falta. Sentir-me completa e feliz por momentos, numa dança.


  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • Twitter
  • RSS

5 Response to "Flutuo..."

  1. as velas ardem ate ao fim says:
    16 de março de 2009 às 23:36

    Obrigada por seres minha Amiga!

    Assim o sinto..quiseste conhecer me cara depois de me conhecer o coração...eu fiquei emocionada.Obrigada por me leres e fazeres parte de mim.

    um bjo grande

    (tb tebho saudades de dançar)

  2. André says:
    17 de março de 2009 às 16:56

    "Um, dois. Um, dois. Vá, só mais mais uma vez meus lindos! - vociferou a instructora de dança segurando no braço de uma senhora de meia idade, pedindo desculpa baixinho à mesma pelo berro.
    Tu sabes que não gosto de dançar - sussurou o rapaz com impaciência na sua voz, mas sem parar de sorrir.
    Não tens cara de quem não está a gostar, sabes? - respondeu a rapariga num volume de voz ainda mais baixo.
    Claro, sabes que a instructora tem o seu charme! - Brincou o rapaz.
    Aconteceu tudo ao mesmo tempo, a instructora a bater palmas para terminar a aula, e o grito abafado do rapaz com a pisadela propositada e enérgica da rapariga.
    Bem meus queridos, para a semana há mais. Não se esqueçam de praticar em casa! - despediu-se com ânimo a instructora dos seus púpilos.
    Também não era preciso seres bruta, sabes que estava a brincar! - sussurou o rapaz ao ouvido da rapariga, dando-lhe um caloroso beijo nos lábios em seguida.
    Eu sei. Quem diz que também não estava a brincar? Anda, temos de nos despachar, ou esqueceste-te das visitas? - sorriu a rapariga amavelmente.
    Claro que não, mas primeiro - começou o rapaz, remexendo no seu saco de desporto - isto! - tirou de lá de dentro uma flor. Uma só flor, com um caule curiosamente sobre-podado, mas contendo toda a beleza de todas as flores, por ser o mais simples possível. Prendeu-a cuidadosamente na bandolete desportiva da rapariga. - Pronto! Agora sim podemos ir! - Piscou o olho à rapariga, deu-lhe outro beijo pegando-lhe na mão em seguida.
    E sairam do salão.

  3. Ana C. says:
    17 de março de 2009 às 19:13

    Mas porque é que não danças? Farto-me de dançar em casa, por tudo e por nada. É das coisas que mais bem faz ao coração :)

  4. Izzie says:
    17 de março de 2009 às 23:11

    Velas, tudo dito:)

    André, as tuas histórias são um mistério! Mas eu vou tendo dicas.

    Ana C., dançar em casa é sempre! Não perco uma oportunidade:)!
    Falo em dançar mesmo, numa academia.

  5. Desinteressado says:
    18 de março de 2009 às 15:54

    ola izzi...
    sabes so recentemente descobri que o teu nick é o mesmo que uma personagem da anatomia de grey!!ves essa serie?
    confesso que adoro dançar alias pratico danças de salao desde setembro de 2007 e estou simplismente fascinado!!
    se quiseres umas dicas ou aulitas aqui estarei pronto ajudar!!

    Beijocas Desinteressadas

Copyright 2009 Encontra-me...
Free WordPress Themes designed by EZwpthemes
Converted by Theme Craft
Powered by Blogger Templates